Coral Vozes de Campanhã

A nossa história é triste, mas a gente é muito feliz.


A música, a dança e a fé é algo natural pra quem nasce no Quilombo, sendo assim cantar sempre fez parte da rotina das mulheres do Coral Vozes de Campanhã. As mais novas contam que até 2009, Tia Nem era quem conduzia as vozes na guarda de congo e quem incentivava as apresentações nas Missas Afro que aconteciam esporadicamente.


Mas, por mais que elas já cantassem em um coral algumas vezes, elas nunca pensaram em ser um. Em 2012 uma amiga do grupo convidou algumas das mulheres para cantar em seu casamento e, foi aí, que elas decidiram formar o Coral Vozes de Campanhã, um coral de mulheres negras quilombolas, que a princípio não faziam ideia da potência do trabalho que viriam desenvolver.


Sem Tia Nem pra cuidar dos sons, elas deram o próprio jeito de conduzir as músicas escolhidas entre o samba, a capoeira, os pontos de umbanda, as cantigas do congado, reinado e músicas autorais com a única obrigatoriedade de saudar a raíz. A primeira apresentação oficial do Coral aconteceu em 2016, na mostra Diversas em Belo Horizonte. A primeira de uma série de muitas outras apresentações que emocionava quem assistia.


As mulheres do Coral, dizem enxergar a própria potência através dos olhos das pessoas que as vêem. E isso faz com que elas se organizem cada vez mais na compreensão da responsabilidade do que expressam nas suas apresentações, nas mensagens transmitidas, na qualidade estética e expressiva do fazer. E se alegram ao ver as mulheres se identificando com elas e se fortalecendo, nesse espelho de duas faces que reflete as belezas da cultura e do ser mulher pra quem canta e pra quem aprecia.


O que as move? Inspirar a valorização do fazer das mulheres dentro das irmandades, uma vez que tudo dentro da irmandade gira em torno de uma mulher, de uma imagem feminina, Nossa Senhora do Rosário, que não está distante da mulher comum. A fé, e a compreensão que a força dessa expressão cultural é o modo delas de serem nesse mundo também as impulsiona a continuar.


Hoje, o Coral Vozes de Campanhã é produzido pela Andrea Soares, mulher com a qual o Coral reconhece uma parceria importante, uma vez que atribuem a esse encontro a profissionalização do grupo.


Você pode acompanhar a agenda do Coral Vozes de Campanhã pelas redes sociais. Para contratações e convites o melhor contato é:


Para além das atividades do Coral, acompanhe as festas do Quilombo Nossa Sra. Do Rosário de Justinópolis, de 130 anos, pelo endereço: Rua Francisco labanca, 189. Aberto a visitação todas as terça e quintas com agendamento.


Instagram: @coralvozesdecampanha

Facebook: fb/coralvozesdecampanha

E-mail: irmandadequilombola@gmail.com

Contato: 31 996457847



Belo Horizonte . Minas Gerais . Brasil . Intinerante . Arte, Cultura e Comunicação . Quilombo . Afro brasileiro. Cultura Popular . Coral . Música .

Faça contato com a gente!
Será um prazer conhece-la (lo)!

31 9 8959 - 2008
31 9 9292 - 0064
coletivonaia@gmail.com
Belo Horizonte - MG / Brasil
           Incentivo                        Patrocínio               Realização

Projeto 441-2015 e Projeto 1375-2017

Desenvolvimento Coletivo Naiá